segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Dicionário Caipiracicabano 12

Arva cidrera - A conhecida erva cidreira – tão gostosa, de se fazer chás calmantes – não existe na região de Piracicaba. O que existe é a arva cidrera. A mesma planta com nome diferente. Supõe-se que se pensou ser alva cidreira o nome verdadeiro da planta. Isso explicaria a sua transformação morfológica, pois alva, em Piracicaba, se transforma em arva. Mas piracicabano está errado: o nome é erva cidreira e não alva cidrera. Logo, arva cidrera e erva cidreira são a mesma coisa. No referido acidente da Paula, o médico que a atendeu lhe receitou: “Dexe de frescura, muié. Tome um chazinho de arva cidrera e isso passa logo.”


Ascançá - É o mesmo que está no coleguinha Aurélio: alcançar. Pai e mãe piracicabanos fazem tudo para os filhos ascançá alguma coisa na vida. Desde pequenos, as crianças são orientadas: “Ocêis tem que saí em coluna sociar pra ascançá posição sociar; tem que estudá na Unimep pra ascançá diproma de dotor.” E completam: “Quem espera sempre ascança.”

Às dereita - Expressão indicativa de direção, no sentido da direita. Instrutor de auto-escola costuma indicar aos alunos, aprendizes de motorista: “Ande sempre às dereita; naquela esquina, vire às dereita.” Por outro lado, como às dereita indica rumo, fala-se, por analogia, que muié honesta sempre anda às dereita, ou é muié às dereita. Todo marido gosta de assegurar, jurando: “Minha muié pode sê uma fiadaputa de uma encrenquera, mai ela é uma muié às dereita.”

Às esquerda - Obviamente, se às dereita indica o sentido da direita, às esquerda indica o da esquerda. “Naquela otra rua, ocê vire às esquerda” – fala o já citado instrutor de auto-escola. Estranhamente, no entanto, muié desonesta nunca é muié às esquerda.

Asfarto derretido - Não se trata de referência ao asfalto propriamente dito, ao macadame. Piracicabano se orgulha de não ser preconceituoso, de não cultuar preconceito de raça, religião ou cor. No entanto, pessoa da raça negra pode, eventualmente, ser chamada de asfarto derretido. Assim, patrão é capaz de, eventualmente, falar para seu empregado negro: “Óia aqui, seu negro sujo, fiadaputa. Ocê é um asfarto derretido, eu passo ni cima docê.” Depois, gosta de explicar que foi maneira carinhosa de dizer as coisas.

Assá batata - As pessoas sábias e experientes sabem quando as coisas não vão dar certo. Então, dizem: “Vai assá batata.”, como se fosse o fim-do-mundo. Quando o Presidente da República anuncia qualquer plano de desenvolvimento, os sábios piracicabanos comentam no jardim: “Esse tar de prano num vai desenvorvê bosta ninhuma, vai assá batata.” Em Brasília, ninguém entende a visão dos sábios piracicabanos.

Nenhum comentário: