domingo, 15 de maio de 2011

Esse é antigo mas é muito bom!

Piada de Portuga



Depois de ir ao cabeleireiro lá vinha Joaquim com a orelha
machucada:
- Como isso aconteceu? Perguntou sua mulher.
Aí o Joaquim contou:
-Isso aconteceu enquanto o Manuel cortava meu o cabelo!
-Mas ele te cortou com a navalha?
-Não, foi com e tesoura mesmo, quando eu pedi para que ele
cortasse um pouco atrás da orelha!

Piada de Corinthino

Sabe por que o Maradona quer ir pro Corínthians?

R:
Porque é a única droga que ele ainda não experimentou...

Piada de Argentino

O casal argentino fazendo amor, a mulher repete:
- 'Mi Dios; Mi Dios!'
O argentino pára, olha para a parceira e fala:
- 'En la intimidad puedes llamarme Carlitos'.

Piada de Bicha

A bicha vai ao médico e diz toda melada:
- To com dodói! - diz em voz afetada.
- Onde? Na cabeça?
- Não, doutor! é mais para baixo!
- O pescoço?
- Não, doutor! é mais para baixo!
- O estômago?
- Não, doutor! é mais para baixo!
- Já sei! é o passarinho!
- Não, doutor! é a gaiolinha!

Piada de Bêbado

O bêbado entrou em um ônibus e reparou que tinha uma senhora com o sovaco cabeludo, segurando no cano acima dela. Como ele já estava num porre danado e não entendia nada, começou a falar pra senhora:
- Bailariiinaaa!!
A mulher olhava feio, mas ignorava. E o bebum continuava:
- Bailariiiinaa!!
A mulher já de saco cheio, perguntou então:
- Bailarina por quê heim seu bebum??
- Ué??? Então como a senhora consegue colocar a outra perna aí em cima???

Piada de Caipira



O fazendeiro estava pagando trezentos reais pra quem conseguisse pegar a onça que tava comendo os bezerros da fazenda. Apresentou-se um compadre pobre e foi se oferecendo pro serviço. Magrinho, sandália japonesa, chapéu de palha, lá foi ele fazenda a dentro. Certa hora deu de cara com a pintada. Danou-se a correr, e a onça atras. O fazendeirão tava sentado na varanda quando o compadre pobre chegou correndo e perseguido pelo felino. Por sorte, na hora que a onça deu o bote, ele tropeçou numa pedra e caiu. A onça voou por cima e caiu no terreiro, bem em frente a porta do fazendeiro. Ai o caçador de onça gritou:
- Segura essa ai, compadre, que eu vou buscar outra!